Tipos de britas e seus usos
Tipos de britas e seus usos

Tipos de britas e seus usos

Existem diversos equipamentos e produtos que são utilizados em uma obra de construção civil. Certamente, um dos materiais mais utilizados em todos os projetos é a brita, uma das matérias-prima do concreto. Nesse sentido, ela pode ser utilizada com diversos propósitos e, para cada um destes, existe um gênero específico que atua melhor. Hoje a Terra Brasil vai apresentar os tipos de britas e seus usos.

No entanto, antes de abordarmos os tipos de britas  vamos compreender um pouco mais sobre este material. Ela é, antes de mais nada, o resultado do processo de fragmentação de rochas duras e maiores, como por exemplo: granito, calcário, gnaisse e basalto. Este trabalho pode ocorrer através de perfuração ou explosão e, a partir disso, os segmentos passam por trituração e peneiramento industrial, para qualificar o produto.

O desempenho dos tipos de britas vai variar conforme as propriedades geológicas da rocha de origem. Nesse sentido, questões como a composição química, resistência mecânica, textura e tendência à degradação são afetadas diretamente, dependendo da procedência. Podemos citar de exemplo a brita de calcário, que não suporta atrito em excesso e pode desgastar facilmente e, por isso, não recomenda-se o uso em pavimentos e pisos industriais, por exemplo.

Como falamos anteriormente, a brita é uma das matérias-prima do concreto, já que ela é utilizada na mistura do mesmo. Sua aplicação é variada, nesse sentido, podendo ser aplicada em calçadas, estruturas e fundações para imóveis. Ela também pode ser usada para realizar o nivelamento no solo e para o isolamento das armações de aço, feitas antes da concretagem das fundações. Desse modo o concreto fica mais resistente e pode-se economizar com cimento durante a obra.

Os tipos de britas são classificados conforme a Norma NBR 7211 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Eles variam conforme granulometria, ou seja, o tamanho dos grãos. São catalogadas em: pó de brita e as britas 0, 1, 2, 3 e 4/5. Sua utilização depende da necessidade específica de cada obra da construção civil, podendo variar entre fabricação de concreto, pavimentação, construção de edificações ou de grandes obras, como ferrovias, túneis e barragens, por exemplo. É responsabilidade do engenheiro decidir que faixas granulométricas utilizar, de acordo com o projeto e sempre respeitando as normas técnicas.

Tipos de britas e seus usos

Pó de brita – Apresenta textura bastante fina e é bastante fácil de moldar. Utiliza-se em calçamento de pisos pré-moldados e paralelos, fabricação de pré-moldados, confecção de argamassa para assentamento e emboço e também como estabilizador de solo.

Brita nº 0 – Também conhecida como pedrisco. Muito utilizada na produção de vigas e vigotas, blocos de concreto para construção e fundação, lajes pré-moldadas, paralelepípedos de concreto moldados e também para a fabricação de blocos, tubos, bloquetes e manilhas.

Brita nº 1 – Um dos tipos de brita mais utilizados pelas construtoras. Apresenta o tamanho ideal para a produção de concreto para colunas, vigas e lajes. Esse tipo de brita é utilizado, inclusive, em construções de grande porte, como prédios e espaços comerciais.

Brita nº 2 – Utilizada em obras que têm infra estrutura mais pesada. Como é mais grossa, é capaz de suportar mais peso e gerar um concreto mais resistente. No geral, utiliza-se na fabricação de concreto bruto e na construção de fundações e pisos de maior espessura.

Brita nº 3 – Devido ao seu tamanho, é comumente utilizada em obras de aterramento, instalação de drenos e nivelamento de malhas ferroviárias. Serve como reforço de subleito para rodovias de tráfego bastante intenso.

Brita nº 4 e 5 – Os dois maiores tipos de britas. São aplicadas no reforço de subleito de pistas de tráfego intenso e lastros de ferrovias. Também podem ser utilizadas em fossas sépticas, sumidouros e ETEs (Estações de Tratamento de Esgotos).

Deixe uma resposta