(47) 3361-3932        Seg - Sex: 9:00 - 18:00        [email protected]
Saiba mais sobre caraterísticas do solo com o procedimento de sondagem
caraterísticas do solo

Saiba mais sobre caraterísticas do solo com o procedimento de sondagem

O solo, em especial o tropical, é um material variável. Daí ser comum que o mesmo não consiga alcançar os pré-requisitos necessários para o bom desenvolvimento de um determinado projeto. Por possuir fundamental importância nas obras de engenharia, afinal sobre ele estarão assentes grandes estruturas, é fundamental que o solo atenda às solicitações exigidas. Para isso é essencial a realização da sondagem de solo.

Devido a essas características, a construção de pavimentos se torna um desafio. A dificuldade para se distinguir uma boa condição de compactação, pode constituir uma das causas da rápida deterioração de prédios e empreendimentos.

Muitas obras de engenharia estão assentes sobre os solos não saturados utilizam o solo no seu estado não saturado como material de construção. Esta condição faz com que o mesmo seja visto como um solo problemático, uma vez que o mesmo muda suas características. O solo fica sujeito às variações de umidade, erosão, podendo causar expansão, retração, perda de resistência. Quando a sondagem de solo é aplicada, as particularidades desse ambiente são reconhecidas antes de qualquer construção.

Os solos tropicais lateríticos e saprolíticos, cuja formação está intrinsicamente ligada ao processo de decomposição da rocha matriz, encontram-se frequentemente no estado de não saturação. Devido às características de alta permeabilidade e às condições climáticas severas as quais estão expostos.

Os efeitos da variação no grau de saturação poderiam ser melhores sondados dividindo os intervalos do grau de saturação em um conjunto de cinco elementos:

Extremamente seco

A fase ar é contínua através da massa de solo e alguma água está em forma altamente viscosa absorvida firmemente ao esqueleto sólido. Como os vazios de ar estão interconectados, apenas ar será expelido com o adensamento do solo. E como o grau de saturação é muito pequeno, o valor da tensão efetiva pode ser tomado como igual à tensão aplicada menos a pressão do ar. Todavia, a pressão do ar é geralmente a pressão atmosférica e, neste caso, pode ser suposta como zero.

Na condição seca

Quanto mais água é acrescentada a um solo, mais o comportamento do solo torna-se afetado pela água livre que pela a água adsorvida, numa transição gradual. Com o adensamento, embora o ar seja expulso, o valor de um raramente ficará positivo. Mas valor de sucção (ua-uw) ainda é suficientemente alto, assegurando que pouca água flua através do solo.

Na condição ótima

Para este valor, que é um estágio de transição para a saturação completa, o valor da sucção cai para uw. Se isso acontece, apenas a água pode drenar do solo.

Na condição úmida em relação a ótima

O ar já não pode existir num estado livre, mas pode estar ocluso, isto é, ocorrer na forma de bolhas isoladas. Não existe meio de medir o ar remanescente está preso ao esqueleto, sendo incapaz de ser removido pelo fluxo de água. Todavia, se algum ar permanecer no solo na forma de bolhas, estas podem tornar o fluido do poro altamente compressível, apesar de terem pouco efeito sobre o valor de uw.

Na condição saturada

Para solos argilosos com grau de saturação relativamente alto, o ar neste solo está ocluso. Pode-se, então, supor que este ar tem pouco efeito sobre a poropressão de água. Nesses casos, o solo não saturado tende a se comportar como se fosse saturado e a tensão efetiva pode ser assumida como igual a σ-uw.

Referência:  https://www.geotecnia.unb.br/downloads/teses/131-2017.pdf

Deixe uma resposta

Fechar Menu