Qual o impacto do coronavírus na construção civil?

Qual o impacto do coronavírus na construção civil?

A pandemia da Covid-19 chegou no início do ano e afetou diretamente a vida das pessoas, não só em relação à saúde pública, mas como também em questões relacionadas aos setores econômicos. Nesse sentido, o impacto do coronavírus desestabilizou diversas indústrias e também os comércios que tinham grande envolvimento em toda essa cadeia produtiva. Afinal, desde março estamos em isolamento social, sendo que muitos países decretaram lockdown e, por isso, as pessoas não podiam sair nem mesmo para trabalhar. É claro que as medidas tomadas para frear o avanço da doença são extremamente positivas, pois devemos preservar a vida das pessoas em primeiro lugar. Ainda assim, muitos países não souberam se organizar tão bem e estão com dificuldades para a retomada econômica enquanto a segunda onda do vírus se aproxima. Hoje a Terra Brasil Terraplenagem vai analisar como foi o impacto do coronavírus na construção civil.

É fundamental compreender a relação entre construção civil e coronavírus, já que este longo período de isolamento social e também de quarentena fez com que muitos postos de trabalho passassem do trabalho presencial para modelo de home office. E, nesse sentido, não tem como aplicar este método em um canteiro de obras, por exemplo. Mesmo assim, os trabalhadores tem a necessidade de manterem seus empregos e existe a dificuldade disso, com obras paradas para manter a segurança dos mesmos. É uma questão muito complexa, nesse sentido.

Como falamos anteriormente, a pandemia da Covid-19 chegou no começo do ano, em março de 2020, quando o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) já soava por todo o mundo. No início de abril, foram divulgadas mais de 50 mil mortes em todo o mundo, com a Europa sendo o continente mais impactado. Atualmente, oito meses depois, temos mais de 5.5 milhões de casos só no Brasil e cerca de 160 mil mortes no país.

O impacto do coronavírus na construção civil

É claro que com a parada inicial, o impacto do coronavírus na construção civil também foi forte, como ocorreu em outros setores. Apesar disso, muitos trabalhos se mantiveram, principalmente para a construção de hospitais, prontos-socorros e outras obras públicas que são fundamentais para a sociedade, principalmente em um momento como este, de uma crise de saúde pública. Por isso, muitos profissionais do setor mantiveram seus empregos e conseguiram superar estes desafios iniciais que atingiram toda a sociedade. Além do mais, este tipo de serviço também é bastante valorizado por contribuir no combate ao COVID-19, principalmente ao criar estruturas que facilitem o trabalho dos profissionais de saúde, por exemplo.

No entanto, o cenário até a metade de 2020 não foi tão positivo, principalmente ao ser comparado com a recuperação que ocorreu na China. No país asiático, o impacto foi calculado na casa dos 43 trilhões de dólares, um valor extremamente pesado para o setor. E, com isso, a importação também foi afetada por conta da redução na produção, por exemplo, de itens como o PVC. Tudo isto acaba se tornando, de certa forma, uma bola de neve que envolve todos os setores da cadeia produtiva.

Apesar desse cenário de incerteza e que, à primeira vista, pode acarretar em pessimismo, a Terra Brasil Terraplenagem obteve alguns dados positivos para o nosso país. Conforme dados disponibilizados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no final do mês agosto, o setor da construção civil foi o único com saldo positivo em Santa Catarina. Desse modo, entre janeiro e julho de 2020, foram registrados 1.999 novas vagas na construção civil. Mesmo com a pandemia, já que em alguns lugares ocorre a flexibilização (mantendo todos os cuidados necessários), temos uma melhora na demanda por imóveis. E quanto maior este número, melhor para o setor, que consegue contratar mais pessoas e se fortalecer ainda mais.

Por isso e por outros motivos podemos afirmar que o setor da construção civil é um dos carros-chefes na retomada da economia brasileira, mesmo com todo o impacto do coronavírus na indústria. Outro exemplo disto é o Índice de Produção na Construção Civil, que aumentou em 7,2% no primeiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são coletados e divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Ainda de acordo com a pesquisa do INE, um dos motivos que levaram a este aumento no índice foram os materiais de base (15,2%), esquadria (9,0%), materiais de pintura (11,1%) e materiais de eletricidade (0,6%). Estes números só provam a importância da construção civil e como ela será ainda mais fundamental para retomada da recuperação econômica no ano de 2021.

 

Deixe uma resposta