Conheça a importância de montar uma planilha de orçamento de obras e como fazer

Conheça a importância de montar uma planilha de orçamento de obras e como fazer

Uma planilha de orçamento de obras é fundamental para planejar o organizar os custos de uma obra é fundamental em todas as etapas do processo. 

Cada vez mais a competitividade do mercado exige que os empreendimentos sejam executados com eficiência, alto padrão de qualidade e também economia.

Por isso, para ter sucesso em sua obra é necessário fazer o levantamento de custos corretamente. Com a criação de uma planilha de orçamento de obras é possível prever recursos, controlar gastos e ter uma base para tomar decisões corretas em cada processo.

Desse modo, acompanhar de perto o orçamento da obra colabora não só com a possibilidade de economia através de decisões corretas, mas também evita que gastos desnecessários sejam realizados. 

Tudo isso oferecendo maior conhecimento da produção e provendo transparência e qualidade para os clientes.

De fato, o orçamento é parte fundamental de qualquer obra de construção civil. Sem ter noção dos gastos, não é possível identificar necessidades em cada fase da obra.

Com a criação e aplicação de uma planilha de orçamento de obras, você consegue reconhecer com facilidade os serviços a serem executados e cada requisito para estes.

Mesmo que nem tudo seja concluindo conforme as observações realizadas, ter o planejamento do orçamento garante muitos benefícios para todas as etapas da obra. 

Assim, com a composição de custos, você consegue ter plena noção dos gastos e também tem a oportunidade de adequar o projeto à realidade da empresa.

Existem diversos pontos que precisam ser considerados, como mão de obra, material e equipamentos, por exemplo. 

Quanto mais detalhado for este planejamento e cada um deles constar na planilha de orçamento de obras, melhor e mais rápida será a execução do projeto.

Além disso, a planilha deve estar sempre disponível para eventuais consultas, fazendo com que também se evitem erros ou retrabalhos. O uso da tecnologia colabora, nesse sentido, principalmente com o apoio de dispositivos móveis ou softwares facilitadores.

Assim, um orçamento bem feito deve elencar todos os custos que estarão envolvidos no serviço. Tanto despesas diretas, quanto indiretas, devem estar descritas na planilha de orçamento de obras

Além disso, é importante pontuar todos insumos, serviços, materiais e equipamentos que serão utilizados, bem como definir o preço de venda considerando uma margem de lucro.

Dicas para montar uma planilha de orçamento de obras

Para montar uma planilha de orçamento de obras que melhore todo o processo de execução da obra, em primeiro lugar, é preciso determinar quantidades. 

Ou seja, saiba quais e quantos materiais, equipamentos, além da mão de obra, serão necessários para executar o projeto. Quanto mais detalhes, melhor e lembre-se sempre de fazer diversas conferências de todos os itens elencados.

Faça também uma lista de todos os serviços que serão executados. Desse modo é possível estruturar o seu orçamento a partir dos processos que serão executados, dando uma visão mais ampla da obra e das suas necessidades. 

Outro ponto que pode facilitar na elaboração da planilha é fazer a divisão desses trabalhos por etapas como: fundação, terraplenagem, revestimentos, pintura, por exemplo. Assim é mais fácil de organizar toda a estrutura e planejar os gastos de cada um dos itens.

Depois destes pontos serem estabelecidos, deve-se efetuar as composições de preços unitários. 

Assim, você deve calcular todos os gastos com insumos necessários para a execução dos serviços e, neste processo, incluir também os materiais utilizados com os equipamentos e a mão necessárias. 

A partir disso é possível ter o valor unitário de cada atividade que foi destacada anteriormente.

Lembre-se também de estar atento aos custos indiretos, ou seja, aquelas despesas que não estão ligadas diretamente à obra. Como não são tão palpáveis, são mais difíceis de serem previstas, no entanto é fundamental fazer um levantamento prévio. 

Existem gastos que podem impactar no andamento da obra e é possível ter uma ideia de valores, como é caso da energia elétrica, água, alimentação, entre outros.

Por último vamos destacar o preço de venda, que pode ser aplicado a partira do BDI (benefícios e despesas indiretas). 

Além dos custos gerais da obra, é importante dimensionar o valor dos impostos e taxas que incidem sobre o licenciamento e os demais processos burocráticos. Desse modo é possível ter um valor muito aproximado do custo final de todo o projeto.

Para colaborar com os cálculos e variáveis importantes, escolha softwares que possam auxiliar nas estimativas de maneira mais rápida, eficiente e precisa.

 

Deixe uma resposta