5 consequências graves de falhas na gestão de projetos
Image of engineering objects on workplace top view.Construction concept. Engineering tools.Vintage tone retro filter effect,soft focus(selective focus)

5 consequências graves de falhas na gestão de projetos

A gestão de projetos é uma das etapas fundamentais para o setor da construção civil. Trabalhar com planejamento e organização faz com que as obras sejam entregues com maior segurança, aumentando a agilidade dos processos e economia dos recursos.

Estes problemas de gerenciamento podem causar problemas graves para as empresas e trabalhadores, chegando até mesmo ao ponto de rompimento de contratos.

Este processo, no setor da construção, está cada vez mais conectado com o sucesso das empresas. Através dele é possível realizar atender corretamente os prazos estipulados, respeitar os orçamentos pré-definidos, além de alinhar corretamente o projeto com a as expectativas dos clientes.

No entanto, muitas empresas ainda são contrárias a execução da gestão de projetos e de planejamentos pré-organizados. Por isso, a Terra Brasil separou alguns problemas que podem ser ocasionados pelas falhas na gestão de projetos.

Conheça 5 consequências graves de falhas na gestão de projetos

1 – Perda de contratos e insatisfação dos clientes – Uma das principais consequências pela causadas pelas falhas na gestão de projetos está na insatisfação dos clientes. 

Assim, estes possíveis conflitos causados pelo mal gerenciamento, pode acarretar na perda de contratos. Principalmente porque pode acontecer um desgaste tanto com relação aos profissionais, mas como também em relação à imagem das empresas.

É muito importante definir corretamente o escopo do projeto para evitar estes tipos de transtornos. A partir dessa determinação, deve-se deixar claro com todas as partes o que deve ser feito durante a execução do projeto, tempo estimado para a finalização de cada processos e também os custos necessários. 

Fique atento para incluir corretamente elementos como orçamento, mapeamento de processos, cronograma e metas.

Para facilitar, é possível realizar o escopo em partes menores, utilizando estrutura analítica de projeto (EAP) e, com isso, facilitando a alocação dos recursos disponíveis com eficiência. Ressaltamos que a honestidade, clareza na exposição de informações e organização são pontos fundamentais para resolver evitar falhas na gestão de projetos.

2 – Atraso na entrega – A gestão de projetos tem muita influência com relação aos prazos estabelecidos. Atrasos nas entregas, tanto nas etapas iniciais e intermediárias, mas como também no produto final, implicam também na desgastes à imagem da empresa. Além disso, podem ocorrer também a cobrança de multas, além de outros gastos inesperados.

Assim, organize e estabeleça corretamente os prazos pré-definidos, sendo coerente e considerando tempos possíveis de atendimento. Para isto, considere todas as tarefas que devem ser realizadas ou que ocorrerão em paralelo, para evitar atrasos e retrabalhos.

Desse modo, você mantém a agilidade no trabalho, uma boa relação com os clientes e também evita o desconforto que prejudique a equipe e o bom resultado do projeto. A realização e execução de um cronograma consistente é um ponto fundamental para que tudo isto ocorra da melhor maneira possível.

Portanto, cabe ao gestor que tenha compreensão do que pode causar atrasos e falhas no prazo e resolver estas questões. Dentre as causas principais, podemos destacar a falta de recursos humanos, atrasos no início das atividades, atraso de fornecedores, excesso de burocracia e riscos mal dimensionados.

3 – Orçamento estourado – Questões financeiras são amplamente atingidas por falhas ocasionadas pela má gestão de projetos. Estourar o orçamento é um grave problema e causa bastante preocupação para gestores. Isto pode causar aditivos contratuais, redução de margens de lucro e de prejuízos financeiros.

Além disso, vivemos em um momento complexo para a recuperação do setor de construção e é necessário ser criativo para fazer muito com poucos recursos. 

A nova realidade dos custos deve ser pensada na hora de organizar um orçamento de um novo empreendimento e para que seja compatível com as novas exigências dos clientes.

4 – Redução da produtividade – Não executar corretamente a gestão de projetos pode acarretar em improvisos. É necessário incutir na cultura de todos da construção civil que o planejamento é fundamental para a execução de qualquer empreendimento.

Não atuar de maneira organizada, através da gestão de projetos, além dos atrasos já mencionados, pode causar perda na produtividade. Desse modo, a obra pode sofrer com retrabalhos, baixa produtividade, pouca confiabilidade e imprecisão na entrega dos projetos.

Para resolver estas questões, existem ferramentas digitais que podem colaborar na organização e implementar melhorias no projeto. 

Além disso, muitos problemas de produtividade são ocasionados por falhas na comunicação, o que é possível resolver com estas melhoras e também com ações práticas com as equipes de trabalho.

5 – Atraso tecnológico – Estar preso a velhos conceitos é muito prejudicial para as obras e também para o setor da construção civil. A gestão de projetos também tem impacto na utilização de novas tecnologias

A modernização do canteiro de obras passa pelo uso de softwares de gestão e a modelagem da informação (BIM), por exemplo. Estas ferramentas colaboram para a verificação de incompatibilidades, dando maior consistência a planejamentos e orçamentos. 

As novas tecnologias colaboram na melhoria de velhos processos, agilizando e organizando melhor a construção de novos empreendimentos.

 

Deixe uma resposta